domingo, 21 de outubro de 2012

Índice das aulas do pré-estágio





Pré-Estágio - oitava aula (19/10/2012)


19 de Outubro de 2012
Sexta-Feira
COSTURA E PERSONALIZAÇÃO DO LIVRO
Objetivo: Resgatar a autoestima, percebendo motivos para aprender.
Materiais: Páginas produzidas ao longo do projeto, fita plástica, EVA, lápis de cor, cola quente, tesoura, aparas de papel colorido, furador.
      Vamos terminar a confecção do livro “Eu”, que é o nosso produto final. Passarei as instruções aos alunos, mostrarei o meu livro, explicando que os alunos deverão costurar e personalizar seus livros, com as temáticas:
1ª página: Nasci (produção textual individual);
2ª página: Minha História na Escola (produção textual individual);
3ª página: Autorretrato (produção pictográfica);
4ª página:Eu sou! (produção textual individual, levantamento de dados);
5ª página: Levantamento de Hábitos Alimentares (produção textual individual);

VISITA À EXPOSIÇÃO SOBRE ANIMAIS
Objetivo: Participar de atividades com respeito aos colegas.
Materiais: Esculturas de animais produzidas com material reaproveitado pela professora Helena.

      “Assim com nós construímos este projeto ao longo desta duas semanas, outras turmas aqui da escola também estão recebendo estagiárias. Tenho uma colega que se chama Helena e está fazendo seu pré-estágio na turma 42-9. O projeto deles é sobre animais. Eles construíram uma exposição, e estão aqui para nos convidarem para visita-la. Espero que vocês aproveitem bastante, e confio em vocês, acreditando que vocês se comportarão de forma adequada.”

CONFRATERNIZAÇÃO
Objetivo: Resgatar a autoestima, percebendo motivos para aprender.
Materiais: Alimentos, bebidas, copos e pratos.

     Como fechamento do projeto, realizaremos uma confraternização, na qual conversaremos sobre tudo o que vivemos neste projeto. Faremos um lanche coletivo e nos despediremos.



Pré-Estágio - Sétima Aula (18/10/2012)


18 de Outubro de 2012
Quinta-Feira

CLASSIFICANDO VERBOS QUANTO AO TEMPO E À CONJUGAÇÃO
Objetivos: Compreender e exemplificar os tempos verbais: pretérito, presente e futuro.
Materiais: Textos produzidos pelos alunos, fichas com as frases extraídas dos textos, papel Kraft, cola, fichas com os verbos, caixa surpresa.
      “Terminamos a aula de ontem escrevendo um texto, tínhamos escrito vários outros ao decorrer do projeto, eu destaquei alguns trechos dos textos que vocês mesmos escreveram e agora nós vamos aproveitá-los para que vocês se deem conta de uma coisa muito simples.” (tempos verbais)
Na ripa da parede, fixarei três pedaços de papel Kraft, com os seguintes títulos: Coisas que já Aconteceram; Coisas que Estão Acontecendo; Coisas que acontecerão.
     Cada aluno pegará da caixa surpresa uma frase (extraída dos textos produzidos pelos alunos) e terá que colar no cartaz correspondente, explicando o porquê disso. Farei explicações e eventuais correções que se mostrem necessárias. Ao final conduzirei a turma questionando qual cartaz refere-se a cada tempo verbal: Pretérito, Presente e Futuro, e então eles os escreverão no cartaz.
     Com a conclusão que os alunos chegarão, escreveremos um texto coletivo no quadro, tendo a professora ou um dos alunos como escriba. O texto terá o título de Tempos Verbais e explicará cada um dos três. Os alunos copiarão todo o texto e escolherão no cartaz um exemplo para colocar em cada tempo verbal.
        
OBSERVANDO MEU CORPO E MEU JEITO DE SER
Objetivos: Expressar-se de forma oral, escrita e corporal; Participar de jogos e brincadeiras com empenho e respeito aos colegas.
Materiais: Balança, trena, folhas de papel com linhas, lápis, borracha.

     “Estamos nos encaminhando para o final do projeto, e vocês são sempre os sujeitos das nossas aulas. Mas tem uma coisa que usamos nesse tempo todo e só falamos uma vez. Alguém sabe do que estou falando?”
     “Estou falando do nosso corpo, de como ele é fisicamente, de como o usamos. Agora o que proponho a vocês é que escrevam suas características físicas, se pesem e se meçam, registrando essas informações para o livro de vocês. Mas como não somos só “casca”, vamos falar também do “recheio”, escrevam também o que vocês pensam, o que esperam, o que fazem, o que vivem, enfim, vocês são escritores da própria história de vocês, não só neste momento, mas em tudo o que fazem e escolhem.”
     Depois da conclusão da atividade proposta, vamos por este corpo em movimento!

Brincar de Mímica
Cada aluno escreverá em um papel o seu passatempo favorito, colocará nome e entregará para a professora sem que os colegas vejam. Um por um, os alunos irão para a frente da turma e terão um minuto para fazer os colegas descobrirem seu hobbie através de mímica.

Pré-Estágio - sexta aula (17/10/2012)



17 de Outubro de 2012
Quarta-Feira

LEVANTAMENTO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E TRABALHO COM A PIRÂMIDE ALIMENTAR
Objetivos: Expressar-se de forma oral e escrita;     Refletir sobre seus hábitos alimentares;
Materiais: Cadernos, lápis, borracha, quadro, giz, folhas de Xerox,

           Pedirei aos alunos que façam uma lista do que costumam comer. Depois, colocaremos isso no quadro, sem repetir itens.
     Conversaremos sobre alimentação saudável, primeiramente perguntando se aqueles alimentos que estão escritos no quadro são saudáveis ou não.
     Entregarei aos alunos uma folha com a pirâmide alimentar e explicarei que podemos comer de tudo, porém prestando atenção nas quantidades. Isso não se aplica a pessoas que possuem restrições alimentares por recomendações médicas. Por exemplo: intolerância a lactose, ao glúten e diabetes.
Conversaremos sobre moderação ao comer qualquer alimento, pois mesmo que seja considerado saudável, nada deve ser consumido em exagero.
Explicarei a pirâmide alimentar, mostrando os grupos de alimentos e as porções diárias que podemos comer, embora isso possa variar de indivíduo para indivíduo.



PRODUÇÃO DE SALADA DE FRUTAS
Objetivos: Expressar-se de forma oral e escrita. Refletir sobre seus hábitos alimentares.
Materiais: Frutas, bacia, facas, plástico filme, sabonete líquido, folha de Xerox, folhas com linhas, lápis, borracha, copos, colheres.


     Leremos uma reflexão sobre a salada de frutas.



Salada de Frutas

Muitas vezes aprendemos coisas importantíssimas observando as pequenas coisas cotidianas. Um belo exemplo disso é que a inspiração para criar os aviões veio da observação de pássaros, imaginem o quanto a natureza se mostra sábia diante de nós, e o quanto podemos aproveitar isso.

Observando nossos atos, quase inconscientes, aprendemos muito também. Tu, por acaso, já comestes salada de fruta? Qual a condição para que a salada seja considerada boa? O que pode estragá-la?

Normalmente, preferimos saladas com grande variedade de frutas, que fiquem coloridas, atrativas aos nossos sentidos. E mesmo aquelas frutas que normalmente não gostamos muito, se fazem importantes naquela mistura, e acabam nos parecendo até mais gostosas.


Já parou para pensar que é exatamente assim no convívio social? Quando as pessoas são diferentes tudo fica mais interessante. Se todos tivessem as mesmas características, desejos, conhecimentos e vivências, não teríamos motivos nem para conversar, pois não haveria nada novo. Se não fossemos diferentes, não evoluiríamos.

Já imaginou como seria? Seria como uma salada de frutas com uma só fruta. Seríamos sempre a mesma coisa. E nunca teríamos a oportunidade de conhecer as coisas que nos fazem crescer e ao mesmo tempo ajudar o outro a crescer. E assim, como as várias vitaminas que encontramos nas mais diversas frutas nos fazem bem, a “bagagem” de cada uma das pessoas com as quais convivemos fazem também!


Questões:

Responde:

a) Qual o título do texto?

b) Sobre o que ele fala?

c) Ele é uma receita? Sim? Não? Por quê?

d) Qual a tua opinião sobre o texto?


     Após leitura e discussão vamos fazer a nossa salada de frutas. Primeiramente todos lavarão as mãos. Depois de voltarmos para a sala de aula, cada um falará porque escolheu aquela fruta, vai descascá-la e cortá-la dentro da bacia que estará em uma mesa de frente à turma, na mesa da professora que estará forrada de plástico filme. Ao final a professora também colocará algumas frutas e servirá para os alunos.
     Vamos conversar comentando a importância de cada aluno e de cada fruta para que a salada ficasse do jeito que ficou.
    



Pré-Estágio - quinta aula (16/10/2012)


16 de Outubro de 2012
Terça-Feira


DESAFIOS MATEMÁTICOS COM NÚMEROS DECIMAIS
Objetivos: Conhecer e ler corretamente os números decimais; Identificar a relação entre números decimais e frações decimais.
Materiais: Caixa de desafios matemáticos, cadernos, lápis, borracha, caneta.
            
   Levarei uma caixa de desafios matemáticos envolvendo números decimais, cada aluno escolherá no mínimo dois problemas, vai resolver em seu caderno e conferir o resultado nas fichas resposta. Os alunos poderão ajudar uns aos outros e eu estarei sempre passando pela sala e ajudando quando necessário. Veja abaixo os desafios que estarão na caixa.

  1. Minha madrasta fez um bolo e dividiu-o em 10 pedaços. Comi 3 pedaços. Que fração decimal representa a parte que sobrou?
  2. Dois irmãos tem uma grande diferença de idade. O mais velho tem 20 anos e brinca dizendo ao mais novo que precisa ser respeitado, por que o caçula tem apenas três décimos da sua idade. Qual a idade do irmão mais jovem?
  3. Guilherme gosta de jogar lego. Fazendo a contagem de suas peças percebeu que elas totalizavam 200, sendo que três décimos eram amarelos. Quantas peças amarelas ele tem?
  4. Os pais de Júlia se separaram, e ela ficou morando com a sua mãe. A justiça determinou que seu pai deveria pagar três décimos de sua renda como pensão alimentícia para a filha. Sabendo que a renda do pai é de R$ 1000,00 de quanto será a pensão?
  5. Minha mãe fez um bolo e dividiu-o em 20 pedaços. Comi 4 pedaços. Que fração decimal representa a parte que sobrou?
  6. Maria tem 40 anos e seu filho tem um décimo da sua idade. Qual é a idade do filho de Maria?
  7. Em uma sala de aula onde há 20 alunos, 8 são meninas. Que fração decimal isso representa?
  8. Na festa de aniversário de Edson foram convidadas 30 pessoas. Faltaram 6. Que fração decimal representa a quantidade de pessoas que foram?
  9. O último trimestre letivo da Escola Fernando Treptow vale 40 pontos. A professora combinou que dois décimos desse valor seriam atribuídos pela participação dos alunos em aula. Quantos pontos a participação vai valer?
  10. Um jovem trabalhador tem como objetivo economizar 4 décimos do seu salário. Ele ganha R$622,00 por mês? Quanto ele vai conseguir economizar ao longo de um ano? Quanto vai sobrar para gastar?
  11. Uma jovem começou a trabalhar como estagiária e vai dar para sua mãe 3 décimos do seu salário para ajudar nas despesas de casa. Ela ganha R$ 400,00. Quanto ela vai dar para a mãe? Quanto vai sobrar para ela?
  12. Uma televisão custa R$ 1200,00. Quatro décimos desse valor são impostos que pagamos para o governo. Só nesta TV, quanto o governo arrecadou?
  13. Uma família quer comprar sua casa própria. A renda total é de R$ 1400,00. Eles gastarão um décimo dela nas prestações. Que quantia de dinheiro isso representa?
Veja o recurso utilizado...


AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA: REVIVENDO NOSSA INFÂNCIA
Objetivos: Participar de jogos e brincadeiras com empenho e respeito aos colegas; Trabalhar em equipe.
Materiais: Quadra poliesportiva ou pátio coberto, giz, pedrinha,  corda e apito.

            AQUECIMENTO: Brincadeira Água e Gelo
     Um aluno é o pegador. Os outros representarão “água”. Quando o pegador toca em uma “água” ela vira gelo, e só se salva, virando água novamente, quando outra água o toca.

            DESENVOLVIMENTO: Brincadeira esconde-esconde
            Um dos alunos conta até 30 no “teto”, enquanto os outros se escondem. Ao final da contagem ele deve dizer: “Lá vou eu, quem não se escondeu, morreu!” e ir procurar os outros, se ele pegar, este será o próximo a “pegar”, para não ser pego, quem já foi visto corre para tocar no teto.

            VOLTA À CALMA: Corrente humana
     Todos se juntam em um “bolinho” e fecham os olhos, todos dão as mãos aleatoriamente. Soltando apenas um dos apertos de mão, teremos que desenredar a corrente.


CONHECENDO O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DIGESTÓRIO
Objetivo: Conhecer o funcionamento do sistema digestório humano.
Materiais: Cartaz, quadro, giz, cadernos, folhas impressas e fotocopiadas, tesoura, cola.

            Começarei pendurando no quadro um cartaz com a imagem a seguir:



“Nós estamos falando sobre identidade, sobre nós, como somos física e psicologicamente. Agora aprenderemos sobre um sistema muito importante em nosso corpo. Ele digere o nosso “combustível”, vocês sabem do que eu estou falando?”
Conversando com os alunos perguntarei o que eles acham que acontece quando ingerimos um alimento. A partir do que os alunos forem falando, vou explicando como acontece a digestão, explicando como trabalha cada órgão.
     Distribuirei uma folhinha com as etapas da digestão e os órgãos correspondentes, só que estão fora da ordem, e os alunos terão que organizá-los.



TEMA PARA CASA:
     Trazer para a sala de aula a fruta que mais gosta de comer.




quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Pré-Estágio - quarta aula (11/10/2012)


10 de Outubro de 2012
Quarta-Feira

TEXTOS NASCI E CRESCI
Objetivos: Expressar-se de forma oral, escrita e corporal; Ler e interpretar textos.
Materiais: Livro, folhas impressas e fotocopiadas, folhas com linhas, lápis, papel, caneta.

            Ontem nós aprendemos sobre os três poderes, que organizam o nosso governo. Mas existem vários formas de organizar uma sociedade. Já imaginou como se organiza uma sociedade indígena? Isso interfere muito na vivência que as pessoas inseridas nela. Agora leremos um texto que fala sobre isso.
Distribuirei aos alunos os textos “Nasci” e “Cresci”, extraídos do livro “As Aventuras de Tibicuera”, de Érico Veríssimo.

NASCI
Nasci na taba duma tribo tupinambá. Sei que foi numa meia-noite clara. Fazia luar. Minha mãe viu que eu era magro e feio. Ficou triste mas não disse nada. Meu pai resmungou:
— Filho fraco. Não presta para a guerra.
Tomou-me então nos seus braços fortes e saiu caminhando comigo para as bandas do mar. Ia cantando uma canção triste. De vez em quando gemia.
Os caminhos estavam respingados do leite da lua. O urutau gemeu no mato escuro. Uma sombra rodopiou ligeira por entre as árvores.
O mar apareceu na nossa frente: grande, mole, barulhento, cheio de rebrilhos. Meu pai parou. Olhou primeiro para mim, depois para as ondas... Não teve coragem.
Voltou para a taba chorando. Minha mãe nos recebeu em si­lêncio.

CRESCI
Passaram-se algumas luas. Uma tarde eu ia escanchado na cintura de minha mãe e o pajé da nossa tribo nos fez parar na frente de sua oca. Olhou para mim. Viu que eu era magro, feio e tristonho. O pajé era um homem muito engraçado. Como fazia troça de toda a gente e de todas as coisas, diziam que ele era irônico. Pois o pajé me examinou da cabeça aos pés, sorriu e disse: “Tibicuera”.
O nome pegou. Toda a gente ficou me chamando Tibicuera. Tibicuera na nossa língua queria dizer cemitério. O nome sentava bem. Eu era magro e chorão.
Certa vez fiquei parado, olhando a minha sombra no chão. Era a sombra de um guri cabeçudo, de barriga enorme, como que inchada. As pernas eram finas como os juncos que crescem nos rios. Soltei um grito de tristeza. Na taba até pensaram que tinha sido gemido de urutau.
Uma tarde me debrucei sobre um córrego para matar a sede. Vi minha cara no espelho da água. Levei um susto. Ergui-me num pulo e saí a correr. Agarrei-me às pernas de minha mãe e choraminguei:
— Vi um peixe feio dentro d’água, mãe.
Cresci na taba, comendo terra, perseguindo as formigas e as minhocas.
Aos cinco anos fiz minha primeira caçada de tucanos. Mas não me meti fundo no mato, porque tinha medo de encontrar Anhangá, Curupira e os outros espíritos maus.
À noite eu via as danças dos índios ao redor de uma grande fogueira. Os tupinambás pulavam, faziam roda, rebolavam as ancas, erguiam os braços, batiam com os pés no chão. A fogueira tinha línguas de muitas cores. De dentro dela saltava um clarão que devorava a luz do luar, pintava de vermelho a cara dos guerreiros e ia abolir com o mato que estava dormindo.
Os guerreiros dançavam. Os tambores batucavam — bum-qui-ti-bum. bum-qui-ti-bum. bum, bum... Eu olhava para o céu. A lua parecia uma fogueira e as estrelas eram os índios dançando ao redor dela.
Um dia os tupinambás foram para a guerra. Os tambores soaram com raiva. 0 eco respondeu longe. O pajé reuniu o conselho. Os guerreiros prepararam suas armas. Dançaram os tacapes, os arcos, as frechas e as lanças. Depois os guerreiros entraram no mato. Só ficaram na taba os velhos, as mulheres e as crianças.
Comecei a sentir uma vontade muito grande de ficar homem para ir também à guerra.
     Os alunos farão uma leitura silenciosa, depois começarei lendo em voz alta, e os alunos continuarão. Passarei o livro para que os alunos possam manusear. Disponibilizarei a versão digital do livro pela internet, e os convidarei a ler a obra completa.
     Conversaremos sobre o texto, nessa interação farei perguntas como essas: Como era a realidade de Tibicuera? O que o texto nos revela da cultura indígena? Como ele se sentia? O que acontecia com sua autoestima? O que ele fazia durante a sua infância?
     Exploraremos o vocabulário utilizando dicionários.
     Após a discussão, vou propor aos alunos que escrevam, como Tibicuera, fatos marcantes em seu nascimento e infância.



"Vale quase tudo para chamar atenção dos alunos para a literatura. Eu subi até na cadeira para contar a história... Expliquei os termos usados no texto com palavras simples e até gírias. Aí fica impossível não me dar atenção..."




PRODUÇÃO DE AUTORRETRATO
Objetivos: Expressar-se de forma oral, escrita e corporal; Ler e interpretar textos.
Materiais: Lã, prendedores, obras de arte e biografias de artistas impressas, papel sulfite, tintas guache, pincéis.
            “Nós acabamos e ler e produzir textos que contam a vida de pessoas. Temos várias formas de expressar quem somos e o que sentimos, escrevendo, cantando, pintando, entre outras. Agora vamos conhecer alguns artistas que pintaram quadros se retratando ou retratando outras pessoas.”
     Os alunos apreciarão o varal com obras e biografias de Romero Britto, Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Di Cavalcantti e Anita Malafatti.
     Proporei a criação de autorretratos, digitais e pictográficos, utilizando câmera digital, papéis, tintas e pincéis. Enquanto os alunos produzem seus autorretratos, ouviremos músicas que falam sobre identidade como por exemplo: Autorretrato – Kleiton e Kledir, Ghita – Raul Seixas.



____________________________________________________________
      Além das atividades planejadas, realizamos outra sugerida pela professora titular: confecção de cartazes sobre direitos e deveres das crianças. Produzimos também cartões sobre o dia do professor para presentearmos a professora titular. Além disso os alunos presentes tiveram uma surpresinha...



segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Slides - aula sobre os Três Poderes





























Pré-Estágio - terceira aula (10/10/2012)


09 de Outubro de 2012
Terça-Feira

EXERCÍCIOS SOBRE NÚMEROS DECIMAIS
Objetivos: Conhecer e ler corretamente os números decimais; Identificar a relação entre números decimais e frações decimais.
Materiais: Quadro, giz, cadernos, lápis, borracha, caneta.
            
      Passarei no quadro alguns exercícios sobre números decimais para verificar a aprendizagem dos alunos.

Exercícios:
1) Completa o quadro:


2) Dá um exemplo de:
a) Fração decimal:
b) Número decimal com uma parte inteira e outra fracionária:
c) Número decimal apenas com a parte fracionária:
d) Ocasião onde usamos os números decimais no dia a dia:



AULA MULTIMÍDIA NO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA SOBRE GOVERNO E OS TRÊS PODERES
Objetivo: Conhecer o funcionamento do governo através dos três poderes.
Materiais: Sala de Informática, computadores com acesso à internet, slides postados no blog, folhas impressas e fotocopiadas, lápis, borracha.

           “Estamos em uma fase de transição entre a infância e a idade adulta, entre tantas novidades está a primeira eleição. No Brasil, todos são obrigados a votar após os 18 anos, mas o voto é facultativo a partir dos 16. Percebam a proximidade desse tema com a realidade de vocês. Todos, sem exceção poderão votar na próxima eleição municipal, e muitos já poderão votar na próxima eleição geral, que acontecerá daqui a dois anos.”
     Através de slides informativos em cada computador, os alunos terão que realizar as atividades da folha abaixo, sendo que a última terá uma parte individual (escrita) e outra coletiva (socialização).



Os slides serão publicados em outra postagem.

Pré-Estágio - primeira aula (08/10/2012)


08 de Outubro de 2012
Segunda-Feira

APRESENTAÇÃO DO PROJETO
Objetivos: Colaborar com a construção e o desenvolvimento do projeto; Expressar-se de forma oral.
Materiais: Datashow, notebook, slides no PowerPoint.

            Começarei mostrando e lendo o nosso projeto no PowerPoint, pedindo para que os alunos colaborem, mostrem suas ideias e opiniões. Anotarei as sugestões para adequar o planejamento. Mostrarei como vai ficar o produto final que proponho, pois produzi o meu livro “eu” para testar materiais e tema.


MOTIVAÇÃO ATRAVÉS DE MÚSICA, VÍDEOS E CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
Objetivo: Resgatar a autoestima, percebendo motivos para aprender.
Materiais: Datashow, notebook, vídeos, slides, livro de pano.

            Contarei aos alunos um pouco de mim, mostrarei fotos e falarei sobre o trabalho que faço com Ben-Hur, o menino autista que monitoro em uma escola particular. Usarei um livro de  feltro que eu produzi com a história dele na escola para mostrá-los que muitos não acreditavam que ele conseguiria aprender algo, mas aos poucos nós conseguimos, e portanto, não existem desculpas para deixar de acreditar em si mesmos.
     Para fechar a atividade, apresentarei um vídeo motivacional, montado com os clipes “Em Busca da Fé – Chimarruts” e “Campeão, Vencedor – Luan Santana”, este último contém imagens do esquilo do filme A Era do Gelo.



PRODUÇÃO DE TEXTO SOBRE A SUA HISTÓRIA NA ESCOLA
Objetivos: Expressar-se de forma escrita e oral; Resgatar a autoestima, percebendo motivos para aprender.
Materiais: Folhas com linhas, lápis, borracha, caneta.

            Inspirando-se no livro que conta a história de Ben-Hur, os alunos escreverão um breve texto sobre a sua história na escola. Distribuirei duas folhas para cada aluno (uma para o rascunho e outra para a redação pronta), explicarei que devem primeiro fazer o rascunho, depois revisarão e por fim passarão a limpo. Estarei o tempo todo observando os alunos, ajudando os que precisarem e tirando dúvidas.

CONVERSA E CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS SOBRE NÚMEROS DECIMAIS
Objetivos: Conhecer e ler os números decimais; Identificar a relação entre número decimal e fração decimal.
Materiais: Material dourado, fichas representando frações decimais, quadro, giz, cadernos, lápis, borracha.
            
      Começarei a atividade distribuindo um xerox para eles com algumas estatísticas sobre a escolarização e infâncias brasileiras. Leremos e comentaremos. Com isso, pretendo chamar atenção para os números decimais ali representados.

A Infância Brasileira
O Brasil é um dos países mais populosos do mundo. 3 décimos da população brasileira tem menos de 18 anos. Outra característica marcante é a desigualdade social, saiba que 46 centésimos das crianças são consideradas pobres na região semiárida esse número chega a 7 décimos.
Quanto à escolarização, 59 centésimos das crianças que entram na escola terminam o ensino fundamental. Apenas 40 centésimos terminam o ensino médio.
     
     Então, questionarei: O que são frações decimais? O que são números decimais? Qual a relação entre eles? O que eles representam? O que significa quando tiramos 7,8 em uma prova?
     E dessa forma vamos construindo os conceitos, e para isso usarei o material dourado para explicar e demonstrar como e por que dividimos os números por dez, cem e mil. Usarei também fichas com as representações decimais. Os alunos farão estas representações no caderno.

COMO NA TERÇA FEIRA TIVE APENAS UMA ALUNA, POR CAUSA DA CHUVA, E ESTA NÃO ESTEVE PRESENTE NA SEGUNDA, REPETI O CONTEÚDO, ADIANDO A AULA DE TERÇA PARA QUARTA E ASSIM SUCESSIVAMENTE. TUDO VOLTARÁ AO NORMAL SEMANA QUE VEM, POIS TINHA RESERVADO A QUINTA-FEIRA PARA UMA ATIVIDADE DA SEMANA DA CRIANÇA, QUE A ESCOLA REALIZARÁ EM OUTRA DATA.

     

sábado, 6 de outubro de 2012

TPE - 15ª aula - 30/08/2012

      Nesta semana, o que inclui a quinta-feira do TPE, observamos a escola, o entorno e principalmente os alunos. Cada grupo trabalhou em uma escola, que será a mesma onde realizarmos nosso pré-estágio e estágio. Na próxima semana retornaremos ao Colégio Pelotense, como todo material produzido a partir da observação feita.

TPE- 14ª aula - 23/08/2012

Hoje já estaríamos nas escolas, mas como a discussão rendeu e alguns ficaram insuficientemente esclarecidos, tivemos mais esta semana para redefinirmos nossos rumos. Separamos-nos entre as escolas, começamos a planejar as ações e intervenções a serem feitas nas mesmas. O nosso produto final será a escrita de um artigo.

Presentinho da professora Graciane.
Grupo que irá para a E.E.E.F Fernando Treptow, no turno da manhã.



TPE - 13ª aula - 16/08/2012

      Continuamos com a construção do nosso projeto.
      Tivemos discussões sobre objetivos que se aplicam a este projeto e objetivos que são da disciplina como um todo. Ainda não conseguimos fechar...








TPE - 12ª aula - 09/08/2012

      A aula de hoje teve dois momento distintos.
      Em um primeiro momento, apresentamos às colegas cada retalho da colcha, explicando o significado de cada representação ali contida. Veja as fotos:




















































































      Após isso, fomos para a sala do curso, onde discutimos o nosso segundo projeto, que tem como proposta inicial uma semana de observação nas escolas que faremos nosso pré-estágio. Discutimos nosso foco, conceitos de tecnologia, ludicidade, entre outros. Fica para a próxima semana: trazer ideias de objetivos e produto final.

Você poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares